BALNEáRIO CAMBORIú (47) 9 9129-4499
Ligamos para Você
Alto Padrão BC
Telefones para Contato

» Como deixar uma cozinha acessível: organização e móveis multifuncionais

Publicado na Terça, 30 de junho de 2020, 15h21
Como deixar uma cozinha acessível: organização e móveis multifuncionais

Fazer a adaptação de um cômodo ou de toda a casa para pessoas com algum tipo mobilidade reduzida pode ser um grande desafio. Afinal, cada espaço tem diversos fatores que precisam ser alterados a fim de que seja um local realmente acessível para todas as pessoas.

Pensando especificamente na cozinha, ainda podemos adicionar alguns riscos como queimaduras e choques. Pensando nisso, hoje você vai entender como deixar uma cozinha acessível através da organização do espaço e utilização de móveis multifuncionais.

 

 

O que é um espaço acessível

Segundo Glossário da Câmara de Deputados, um espaço acessível é aquele que pode ser utilizado completamente por todas as pessoas, inclusive as que possuem algum tipo de redução de mobilidade.

Assim, é preciso que o ambiente seja planejado de forma que qualquer pessoa possa utilizá-lo sem problemas. Porém, esse conceito não era bem definido no passado, sendo que muitas casas precisam passar por grandes mudanças para que sejam consideradas acessíveis.

Felizmente, para construções novas, existem normas de acessibilidade pré-estabelecidas que ajudam a planejar casas e prédios acessíveis.

Como adaptar uma cozinha para que seja acessível

A cozinha é uma das áreas mais importantes em uma casa acessível, pois é preciso garantir um espaço de circulação livre e sem riscos. Considerando o caso de alguém que utiliza cadeira de rodas, o espaço para movimentação deve ser grande o suficiente para que a pessoa consiga, sozinha, realizar suas tarefas.

Para conseguir esse resultado, os móveis e utensílios da cozinha devem estar dispostos de forma fácil e segura. Armários e gavetas, por exemplo, devem estar em uma posição mais baixa.

Veja abaixo os principais pontos de adaptação:

1.   Bancadas com altura reduzida

O primeiro passo é deixar as bancadas mais baixas, para que sejam acessíveis a uma pessoa que utiliza cadeira de rodas. Assim, mesmo com mobilidade reduzida a pessoa será capaz de lavar a louça e cozinhar, por exemplo. Estas bancadas também devem ter espaço para colocar as pernas e conseguir alcançar a torneira ou as bocas de trás do fogão.

Já para pessoas que não utilizam a cadeira de rodas, mas têm mobilidade reduzida, é possível instalar apoios para que a pessoa possa utilizar as mãos enquanto fica em pé sem o suporte de uma muleta, por exemplo.

2.   Armários ajustáveis ou planejados para a altura ideal

Para a altura dos armários existem duas soluções:

      Instalar os armários conforme a altura que a pessoa com mobilidade reduzida consegue acessar.

      Planejar armários que tenham ajuste eletrônico para diferentes alturas. Ideal para ambientes que tenham pessoas com e sem mobilidade reduzida.

3.   Gavetas deslizantes e portas eleváveis

Todo e qualquer esforço deve ser evitado para quem tem mobilidade reduzida. Por isso, a utilização de gavetas deslizantes e portas eleváveis é uma prática comum. Dessa forma, com poucos movimentos é possível abrir portas de armários e gavetas.

4.   Eletrodomésticos

Existem diversos eletrodomésticos elétricos e fáceis de usar hoje em dia, sendo os ideais para quem tem mobilidade reduzida. Em vez de utilizar um fogão tradicional, é possível optar por um cooktop separado do forno, por exemplo. Com isso, será possível criar um espaço embaixo do cooktop para a cadeira de rodas.

Da mesma forma, outros itens como geladeira e máquina de lavar louças também podem ser encontradas em versões acessíveis.

5.   Riscos de queimadura ou choques

A cozinha é um dos cômodos da casa com mais riscos de segurança, por causa do uso de fogo e eletricidade. Para diminuir os riscos relacionados ao gás de cozinha, uma opção é instalar um sistema de trava no botijão de gás. Com este tipo de solução, todos os que estão na casa ficam mais seguros.

Acessibilidade é sinônimo de autonomia e independência

Neste texto, compartilhamos algumas informações e dicas importantes sobre como transformar uma cozinha em um espaço acessível e seguro para pessoas com mobilidade reduzida.

E a consequência disso é que as pessoas podem ser mais independentes dentro de suas próprias casas, ou até mesmo em seus ambientes de trabalho.

Se não for possível adaptar todos os pontos mencionados neste texto, é importante pelo menos identificar quais são os maiores riscos como no caso do botijão de gás, ou então as maiores dificuldades como conseguir cozinhar.